RM019 | Romanos 3:1 a 4 | A Vantagem do Judeu Revelada por Objeções Judaicos

Texto Bíblico | Paulo Faz o Judeu Orgulhoso Lembrar que o Seu Coração É o Que Importa a Deus | 3.1.1

QUAL é logo a vantagem do judeu? Ou qual a utilidade da circuncisão?

Muita, em toda a maneira, porque, primeiramente, as palavras de Deus lhe foram confiadas.

Texto Bíblico | A Fidelidade de Deus ao Judeu Embora Falte Fé em Alguns Judeus | 3.1.2

Pois quê? Se alguns foram incrédulos, a sua incredulidade aniquilará a fidelidade de Deus?

De maneira nenhuma; sempre seja Deus verdadeiro, e todo o homem mentiroso; como está escrito: Para que sejas justificado em tuas palavras, E venças quando fores julgado.

Comentário

O evangelho sempe tem tido oposição, especialmente pelos judeus, pois as reivindicações do evangelho pertubam o conforto que eles recebem das suas práticas religosas e da sua herança judaica. Além disso, os judeus são humilhados, porque o evangelho mostra que eles não são melhores do que os gentios.

Os judeus muitas vezes contendavam com Paulo e ocasionalmente ficavam violentos. Deus protegia Paulo e lhe permitia colocar por escrito os seus argumentos. Capítulo três especialmente mostra os resultados disso. Enquanto Paulo apresentava a verdade evangelho aos judeus, eles retornaram com perguntas. Paulo escreve este capítulo antecipando aquelas mesmas perguntas; portanto, o leitor deve notar este diálogo. Paulo presentará a verdade e também fará as perguntas dos seus leitores.

Primeiro, os judeus alegavam que o evangelho faz que ser judeu seja sem valor (v.1). Paulo contesta este argumento. A humanidade precisa saber quem Deus é, e Deus especificamente decidiu confiar este conhecimento aos judeus. Nenhum outro povo na terra tinha as Sagradas Escrituras (“as palavras de Deus” v.2) naquela época. Enquanto a natureza revela a divindade e o poder eterno de Deus, somente as Escrituras revelam quem Ele é e o que Ele espera da humanidade. Isso dá os judeus vantagem tremenda sobre os gentios.


Em segundo lugar, os judeus argumentavam que se ser judeu não concede favor com Deus, então Deus deve ser culpado por não cumprir as promessas aos judeus (v.3). Por quê? Desde o promessa de Deus para fielmente abençoar os judeus requeria que os judeus permanecessem fieis a Ele, e eles falharam, então Suas promessas não adiantam. Deus e Suas “palavras” permanecem verdadeiros, mesmo assim, não importando como os judeus mau manejam-os. Paulo então cita as Sagradas Escrituras (Sl 116:11) que levam a uma conclusão: Quando Deus é difícil de ser entendido sempre conclua que Ele está certo, ainda que pareça errado (v.4)

Perguntas Interativas

  1. O que foi confiado aos judeus que lhes deu a vantagem sobre os gentios?
  2. Qual foi a resposta de Paulo à questão de saber se a descrença por parte de alguns dos judeus aniquilaria a fidelidade de Deus?

Palavras-Chave

  • Circuncisão – Aqui, a prática de remover a carne
  • Divindade – O fato que Deus é Deus
  • Eterno – Sem princípio e sem fim; para sempre
  • Fidelidade – Não parar de fazer o certo
  • Gentios – Aqui, os que não são judeus
  • Judeu – Aqui, alguém especialmente dado a lei de Deus
  • Justificado – Sem pecado; sem culpa
  • Sagradas Escrituras – Aqui, escritos distintamente inspirados por Deus conhecidos como os livros do Velho Testamento; Gênesis a Malaquias

RM018 | Romanos | Índice de Capítulo 03

Capítulo 03 | O Fracasso dos Judeus

3.1.1 A Vantagem do Judeu Revelada por Objeções Judaicos (vv.1 a 8)

3.1.1 A Vantagem de Ser Judeu Embora Julgado como Gentio

3.1.2 A Fidelidade de Deus ao Judeu Embora Falte Fé em Alguns Judeus

3.1.3 A Injustiça do Homem Magnifica a Justiça de Deus Embora Deus Odeie a Injustiça

3.1.4 Deus é Justo Condenar um Homem que Faz a Salvação uma Razão para Pecar por Alegar que o Pecado Glorificará a Deus

3.2.1 O Propósito da Lei Revelado por Fracassos Judaicos (vv.9 a 31)

3.2.1 A Lei Sempre Era Desobedecida Segundo as Santas Escrituras

3.2.2 A Lei, Por Condenar os Judeus, Condena Todos os Homens como Pecaminosos

3.2.3 A Lei e os Profetas Testemunhavam a Justiça de Deus em Jesus Cristo

3.2.4 A Lei Tira a Bazófia de Todo Homem

3.2.5 A Lei É Estabelecida através da Justificação pela Fé

RM017 | Romanos 2:25 a 29 | Deus Julga Ambos o Judeu e o Gentio

Texto Bíblico | Paulo Faz o Judeu Orgulhoso Lembrar que o Seu Coração É o Que Importa a Deus | 2.2.3

25 Porque a circuncisão é, na verdade, proveitosa, se tu guardares a lei; mas, se tu és transgressor da lei, a tua circuncisão se torna em incircuncisão.

26 Se, pois, a incircuncisão guardar os preceitos da lei, porventura a incircuncisão não será reputada como circuncisão

27 E a incircuncisão que por natureza o é, se cumpre a lei, não te julgará porventura a ti, que pela letra e circuncisão és transgressor da lei?

28 Porque não é judeu o que o é exteriormente, nem é circuncisão a que o é exteriormente na carne.

29 Mas é judeu o que o é no interior, e circuncisão a que é do coração, no espírito, não na letra; cujo louvor não provém dos homens, mas de Deus.

Comentário

Deus se deleita em pessoas genuínas. Ele dá-lhes favor, pois guardam a lei ambos exteriormente e interiormente. Deus não tem prazer na hipocrisia.

O judeu era culpado de hipocrisia. Guardava certas partes da lei, mas não toda a lei. Aparecia genuíno a muitos, mas Deus via o seu coração. Era falso. Paulo disse: “Não é judeu” (v.28). Esta é uma acusação muito forte direcionada ao judeu especificamente porque ele era circuncidado sem uma mudança de coração (v.29).

A circuncisão representa a remoção da carne. A palavra “carne” (v.28) pode ter significados diferentes, mas muitas vezes se relata àquilo que é mau no homem. Paulo acusa o judeu de remover carne do seu corpo, mas não a carne do mal do seu coração. Por essa razão, Paulo depois declara que o judeu permanece “na carne” (Rm 8:8). Um homem deve ser circuncidado no coração ou a circuncisão do corpo não terá significado nenhum.

Paulo contrasta esta hipocrisia com o gentio que guarda a lei. Ele nunca tem sido circuncidado, mas seu coração é reto com Deus. Paulo chama este gentio de um judeu. Por isso, Paulo remove a palavra desagradável “incircuncisão” (vv.25, 26) do gentio obediente e a coloca no judeu hipócrita.

(Por fim, nem o judeu nem o gentio tem obedecido completamente a lei de Deus. O ponto de Paulo, porém, permanece verdadeiro. Deus se interessa em pessoas genuínas sem considerar a sua aderência a rituais e a ritos.)

Perguntas Interativas

  1. O que deve ser feito para que a circuncisão do judeu seja proveitosa?
  2. O que deve ser verdadeiramente circuncidado para que a circuncisão da carne seja proveitosa?

Palavras-Chave

  • Carne – Aqui, o corpo
  • Circuncisão – Remoção da carne como um selo de confirmação
  • Coração – Aqui, parte invisível do homem que toma decisões
  • Espírito – Parte invisível do homem; aquilo que está motivado a agir no homem (contraste com “coração” que faz a motivação)
  • Gentio – Aqui, alguém nunca circuncidado fisicamente
  • Incircuncisão – A carne não está removida
  • Judeu – Aqui, aqueles que são escolhidos e agradáveis a Deus
  • Julgará – Condenará; Porá em dúvida
  • Lei – Aqui, o padrão escrito de Deus do certo e do errado dado aos judeus
  • Letra – Aqui, as próprias palavras da lei
  • Louvor – Honra
  • Preceitos – Mandamentos declarando o padrão de Deus
  • Transgressor – Alguém que quebra a lei de Deus; Alguém que atravessa a faixa de Deus

RM016 | Romanos 2:17 a 24 | Deus Julga Ambos o Judeu e o Gentio

Texto Bíblico | Paulo Trata o Judeu Orgulhoso e Sua Alta Visão de Si Mesmo | 2.2.1

17 Eis que tu que tens por sobrenome judeu, e repousas na lei, e te glorias em Deus;

18 E sabes a sua vontade e aprovas as coisas excelentes, sendo instruído por lei;

19 E confias que és guia dos cegos, luz dos que estão em trevas,

20 Instruidor dos néscios, mestre de crianças, que tens a forma da ciência e da verdade na lei;

Texto Bíblico | Paula Encoraja o Judeu Orgulhoso a Repensar a Sua Posição | 2.2.2

21 Tu, pois, que ensinas a outro, não te ensinas a ti mesmo? Tu, que pregas que não se deve furtar, furtas?

22 Tu, que dizes que não se deve adulterar, adulteras? Tu, que abominas os ídolos, cometes sacrilégio?

23 Tu, que te glorias na lei, desonras a Deus pela transgressão da lei?

24 Porque, como está escrito, o nome de Deus é blasfemado entre os gentios por causa de vós.

Comentário

O judeu tinha a lei e ouvia a lei mas não seguia a lei. Paulo lida com este orgulho por simplesmente chamar atenção a ele. A fonte do descanso e da confiança do judeu não estava na prática da lei, somente na posse dela. Isto levou eles a se exaltar sobre outros (vv.19, 20). “A ciência incha” e eles estavam inchados (I Co 8:1). Um homem é sábio, porém, não meramente quando sabe algo, mas quando faz o que sabe. Então e só então, se torna apto para liderar os outros.

Na verdade, muitos judeus tinham uma maior lealdade às tradições feitas pelos homens do que pela lei. Eles substituiram as tradições pela lei. (Para um estudo mais avançado, note o conflito entre a lei e a tradição judaica em Mt 15.)


 

A arrogância leva à ignorância. Estes judeus falharam a se ver corretamente por causa do orgulho (vv.21 a 23). Na verdade, não eram somente ignorantes de si, mas também das Escrituras. Seu próprio Velho Testamento ensinava que os judeus tinham vivido erradamente de forma que os gentios falassem mau de Deus (v.24). Duas passagens específicas são dignas de ser anotadas, Is 52:5 e Ez 36:20 a 23. Se eles tivessem conhecido o significado destas passagens, teriam sido menos propensos a se vangloriar.

Perguntas Interativas

  1. O que o judeu tinha que infelizmente provocou orgulho nele, levando-o a achar que ele mesmo era guia dos cegos e luz dos que estão em trevas?
  2. O nome de quem era blasfemado entre os gentios por causa da desobediência dos judeus?

Palavras-Chave

  • Abominas – Odeias; detestas; Estas revoltado com
  • Blasfemados – Profanados
  • Eis – Olhe [!]
  • Escrituras – Aqui, os escritos especificamente autorados por Deus conhecidos como os livros do Velho Testamento: Gênesis a Malaquias
  • Gentios – Todos que não são judeus; Aqui, aqueles que nunca conheciam a lei de Deus dada aos judeus
  • Ídolos – Falsos deuses normalmente representados por uma estátua, imagem
  • Judeu – Aqui, aqueles especificamente dados a lei de Deus
  • Lei – Aqui, o padrão escrito de Deus do certo e do errado dado aos judeus
  • Sacrilégio – Profanar as coisas de Deus; Abuso ou uso impróprio das coisas de Deus
  • Verdade – Interpretação correta da realidade; aqui, a interpretação correta do padrão de Deus
  • Vontade – Desejos

RM014 | Romanos 2:6 a 11 | Deus Julga Todo Homem

Texto Bíblico | Deus Julgará Todo Homem Segundo as Suas Obras | 2.1.2

O qual recompensará cada um segundo as suas obras; a saber:

A vida eterna aos que, com perseverança em fazer bem, procuram glória, honra e incorrupção;

Mas a indignação e a ira aos que são contenciosos, desobedientes à verdade e obedientes à iniqüidade;

Tribulação e angústia sobre toda a alma do homem que faz o mal; primeiramente do judeu e também do grego;

10 Glória, porém, e honra e paz a qualquer que pratica o bem; primeiramente ao judeu e também ao grego;

11 Porque, para com Deus, não há acepção de pessoas.

Comentário

Deus vê todo povo como igual no Dia do Julgamento. Embora os homens tenham diferenças de finanças, cor de pele, língua, herança, idade, profissão, estes não alteram o estado eterno do homem. Até os judeus, escolhidos por Deus, não têm alegações que podem fazer diante dEle (vv.10, 11). Deus determina o status eterno de cada homem segundo uma coisa só—suas obras (v.6).

Deus sabe tudo que cada homem tem feito. Não separará, porém, todo homem em centenas ou milhares de categorias—somente em duas. Aqueles na primeira categoria  receberão a vida eterna e todos os seus benefícios, enquanto os outros da segunda categoria receberão exatamente o oposto—baderna, aflição, tristeza, etc. Pode ler mas sobre o Dia do Julgamento nas seguintes passagens: Dn 12:2; Mt 25:31 a 46; Lc 16:19 a 31; Jo 5:24 a 29; At 24:15; Ap 20:11 a 15.

Primeiro, Paulo descreve aqueles que receberão a vida eterna. Eles pacientemente aguentam a inquietação do mundo sempre sucedendo em fazer a coisa certa enquanto buscam os dons de Deus sozinho (v.7). Que descrição linda de uma pessoa!

Alguém pergunta: “Quem conhece alguém assim?” A resposta a esta pergunta, porém, é ninguém. (Paulo já concluiu que não há ninguém bom; ninguém vive assim.) Aqui está uma situação hipotética para ilustrar o ponto. Não é para levar-nos a achar que podemos ser perfeitos perante Deus através dos nossos esforços, mas que os requerimentos de recebermos a vida eterna excede o que qualquer homem pode realizar.

Em segundo lugar, Paulo descreve aqueles que não receberam a vida eterna. Eles contendam com Deus por não obedecerem a verdade (v.8). Em vez disso, fazem coisas que não chegam aos padrões de Deus. Estas pessoas são dignas de tristeza, baderna e sofrimento (v.9).

Claro, esta é a condenação miserável que será passado sobre todo homem. Assim como ninguém é digno de vida eterna, então todo homem é digno do tormento eterno.

(Nós, que somos cristãos, ficamos em pé e exlamamos: “Deus seja louvado! Há ainda esperança! Jesus morreu por nós!”)

Perguntas Interativas

  1. O que é que os homens não obedecem quando Deus lhes dá indignação, ira, tribulação e angústia no julgamento?
  2. Quem primeiramente receberá de Deus tribulação e angústia?
  3. Quem não faz acepção de pessoas no julgamento?

Palavras-Chave

  • Acepção de pessoas – Parcialidade
  • Angústia – Sofrimento; grande aflição
  • Contenciosos – Aqui, contra Deus
  • Eterna – Sem começo ou fim; para sempre
  • Fazer bem – Boas obras
  • Glória – Condição maravilhoso de ser abençoado por Deus
  • Grego – Aqui, não judeu
  • Honra – Favor divino
  • Incorrupção – Não morrerá
  • Indignação – Cólera
  • Iniqüidade – Perversidade; pecado
  • Judeu – Aqui, a descendência de Abraão (1900s BC)
  • Recompensará – Pagará; retribuirá; dará
  • Tribulação – Agonia; opressão; sofrimento

RM012 | Romanos | Índice de Capítulo 02

Capítulo 02 | O Julgamento de Deus

2.1.1 Deus Julga Todo Homem (vv.1 a 16)

2.1.1 Deus Julgará Todo Homem Segundo a Verdade

2.1.2 Deus Julgará Todo Homem Segundo a Suas Obras

2.1.3 Deus Julgará Todo Homem Segundo os Segredos da Sua Consciência

2.2.1 Deus Julga Ambos o Judeu e o Gentio (vv.17 a 29)

2.2.1 Paulo Trata o Judeu Orgulhoso e Sua Alta Visão de Si Mesmo

2.2.2 Paulo Encoraja o Judeu Orgulhoso a Repensar a Sua Posição

2.2.3 Paulo Faz o Judeu Orgulhoso Lembrar que o Seu Coração É o Que Importa a Deus

RM007 | Romanos 1:13 a 16 | Paulo Revela o Seu Coração

Texto Bíblico | O Propósito Evangelho de Paulo | 1.1.3

13 Não quero, porém, irmãos, que ignoreis que muitas vezes propus ir ter convosco (mas até agora tenho sido impedido) para também ter entre vós algum fruto, como também entre os demais gentios.

14 Eu sou devedor, tanto a gregos como a bárbaros, tanto a sábios como a ignorantes.

15 E assim, quanto está em mim, estou pronto para também vos anunciar o evangelho, a vós que estais em Roma.

16 Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego.

Comentário

Deus fez Paulo um pregador efetivo (Cl 1:23) entre os gentios para que muitos se virassem a Jesus Cristo (I Co 15:9, 10). Paulo queria ver o mesmo resultado (“fruto” v.13) entre os gentios romanos. Deus, porém, ainda não o permitiu ir lá.

Paulo afirmou que estava “pronto para…anunciar o evangelho” (v.15) aos gentios em Roma por duas razões. Primeiro, ele sabia que Deus tinha o escolhido a trabalhar entre os gentios (At 9:15; 22:21; 28:28)—como ele disse: “Sou devedor” (v.14).

Segundo, ele sabia que o evangelho tinha “poder” (v.16) para salvar os gentios. Eles podiam ir a Cristo para a salvação tanto quanto qualquer judeu.

Estas duas razões, no entanto, têm suas implicações. A primeira é que todo gentio (quer seja inteligente ou não) era digno de ouvir a mensagem. Deus, que não faz acepção de pessoas (At 10:34), estimava os gentios iguais aos judeus.

A segunda implicação é que o evangelho não precisa de acessório nenhum para lhe dar poder. Os gentios não precisavam fazer nada exceto crer no evangelho para serem salvos.

Estas duas razões e suas implicações liberaram Paulo para pregar. Ele, portanto, ousadamente declarou sua prontidão a pregar para qualquer pessoa em Roma.

Perguntas Interativas

  1. O que Paulo queria ter entre os santos romanos ainda que todos os seus esforços para ir a eles tivéssem sido impedidos?
  2. Paulo era o que aos gregos, bárbaros, sábios e ignorantes que o encorajou a estar pronto para pregar o evangelho aos romanos?
  3. Porque Paulo não se envergonhava do evangelho de Cristo?
  4. Para quem primeiramente o evangelho deve ser pregado, ainda que Deus a forneça para todo mundo?

Palavras-Chave

  • Anunciar o evangelho – Apregoar as boas novas de Jesus Cristo
  • Bárbaros – Aqui, os homens que não falavam a língua portuguesa; porém, no geral eram considerados como pessoas não civilizadas
  • Devedor – Alguém obrigado a fazer algo para outro
  • Evangelho – As boas novas da obra completa de Jesus Cristo para salvar a humanidade do pecado
  • Fruto – Aqui, o resultado do ministério do evangelho, especificamente, pecadores sendo salvos do pecado e santos sendo fortalecidos na fé
  • Gentios – Pessoas que não são judeus
  • Grego(s) – Aqui, não meramente pessoas que falavam a língua grega, mas ou (v.14) pessoas que eram civilizadas, ou (v.16) mais geralmente, gentios (não judeus)
  • Irmãos – Aqui, não irmãos de sangue, mas irmãos do Espírito de Deus, em que os romanos e Paulo eram todos na família de Deus por Cristo
  • Judeu – Aqui, aqueles que por sangue são a descendência de Abraão (1900s BC)
  • Primeiro – Aqui, antes de levar o evangelho aos gentios, a pregação dele começou com os judeus; (porém, todos podem ser salvos)
  • Salvação – Libertação do pecado por fé no evangelho