RM043 | Romanos 7:1 a 3 | A Natureza Dominante da Lei Judaica

Texto Bíblico | A Lei Domina até a Morte: Plenamente Declarado| 7.1.1

1 NÃO sabeis vós, irmãos (pois que falo aos que sabem a lei), que a lei tem domínio sobre o homem por todo o tempo que vive?

 Texto Bíblico | A Lei Domina até a Morte: Plenamente Ilustrado no Casamento | 7.1.2

2 Porque a mulher que está sujeita ao marido, enquanto ele viver, está-lhe ligada pela lei; mas, morto o marido, está livre da lei do marido.
3 De sorte que, vivendo o marido, será chamada adúltera se for de outro marido; mas, morto o marido, livre está da lei, e assim não será adúltera, se for de outro marido.

Comentário

Capítulo 7 é a segunda parte do parêntese de Paulo entre capítulos 5 e 8. Capítulo 5 concluiu com duas declarações fortes sobre a graça e a lei. Em primeiro lugar, ele disse que a lei foi dada para mostrar a pecaminosidade do homem (Rm 5:20). Em segundo lugar, a graça excede a pecaminosidade do homem de tal forma que um homem que se torna para Cristo fica completamente libertado de toda a punição. Estas duas conclusões criaram dúvidas nas mentes dos leitores de Paulo. Em capítulo 6, Paulo respondeu às questões sobre a graça de Deus. Agora, em capítulo 7, Paulo responde às questões sobre a lei.

Paulo sabia que as suas palavras certamente trariam questões dos judeus. Eles reverenciavam a lei. Embora eles falhassem em compreendê-la a segui-la, ainda não queriam qualquer ensino que (até somente um pouquinho) danificava a reputação da lei. Então, Paulo escreveu: “Falo aos que sabem a lei” (v.1).

Paulo começa capítulo 7 por plenamente declarar que a lei domina até a morte. Isto quer dizer que aqueles que estão debaixo da lei não podem escapar a punição dela, se a violarem.


Paulo depois ilustra a natureza dominante da lei. Assim como uma mulher está ligada ao seu marido vivo, também um homem debaixo da lei está ligado à lei por todo o tempo que ele vive (v.2). A mulher está livre para se casar com outro homem somente depois da morte do seu marido (v.3). Ela não pode nem ser chamada de uma adúltera nem ser punida assim.

Perguntas Interativas

  1. Para quem Paulo estava diretamente falando em capítulo 7?
  2. O que a lei tem sobre o homem por todo o tempo que vive?
  3. Quando a mulher está livre do seu marido?
  4. Quando uma mulher se chama de adúltera?
  5. Quando uma mulher está livre para se casar com outro?

Palavras-Chave

  • Adúltera – Mulher que viola o seu casamento com alguém que não é o seu marido vivo
  • Domínio sobre – Poder ou autoridade sobre
  • Lei – Aqui, o padrão escrito de Deus dado aos judeus do certo ou do errado
  • Livre – Libertado

RM041 | Romanos 6:21 a 23 | A Perfeição da Graça Transformadora de Deus

Texto Bíblico | A Perfeição do Pecado É Vergonha e Morte | 6.4.1

21 E que fruto tínheis então das coisas de que agora vos envergonhais? Porque o fim delas é a morte.

 Texto Bíblico | A Perfeição da Graça É Santidade e Vida Eterna | 6.4.2

22 Mas agora, libertados do pecado, e feitos servos de Deus, tendes o vosso fruto para santificação, e por fim a vida eterna.
23 Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor.

Comentário

O pecado é vergonhoso. Crentes se envergonham pelo pecado (v.21), porque o pecado nunca foi produtivo quando eles o serviam. A morte é sempre o resultado. Paulo chega a esta conclusão para demonstrar novamente que crentes não desobedecem a Deus na conta da graça de Deus.


O crente, pela graça de Deus, [1] está livre do pecado, [2] é o servo de Deus, [3] frutífero em santidade, e [4] possuidor de vida eterna (v.22). É permitido andar um caminho totalmente diferente do que antes. Antigamente, estava ganhando a morte pelo pecado [v.23], mas agora, ele tem a vida eterna por Jesus Cristo. Esta vida é o dom gratuito de Deus pela Sua graça, e é tão precioso que a apreciação dele faz com que ele estremeça ao pecar contra ele.

Isto conclui o argumento de Paulo contra a questão colocada pelos críticos dele (v.1) que achavam que a graça de Deus necessariamente é uma licença para pecar.

Tenha cuidado que não conclua deste capítulo que um crente está sem pecado. Ele ainda tem “a fraqueza da carne” (v.19), e não é somente possível mas é provável que cairá em algum pecado aqui ou ali. Veja I Jo 1:8 a 10. Lembre-se de que este capítulo é a resposta de Paulo aos seus críticos. Eles condenaram os ensinos dele, afirmando que ele estava mandando pessoas a pecaram para que magnificassem a graça de Deus. O crente que tem a graça de Deus, porém, não tem o desejo rebelde de simplesmente pecar. Ao invés disso, sabendo que o pecado é tão vergonhoso e sem valor, e sabendo que Jesus é tão amoroso e sacrificial, tem um desejo forte de obedecer a Deus. A graça nunca é uma licença para pecar, e aqueles que acham assim são muito enganados.

Perguntas Interativas

  1. O que é o fim das coisas de que agora nos envergonhamos?
  2. Para o que é o fruto de ser libertado do pecado e feito servo de Deus?
  3. O que é o fim de ser libertado do pecado e feito servo de Deus?
  4. O que é o salário do pecado?
  5. O que é o dom gratuito de Deus?

Palavras-Chave

  • Eterna – Dura para sempre; não tem fim
  • Fruto – Resultado; Consequência
  • Pecado – Desobediência a Deus
  • Salário – Pagamento justo
  • Santificação – Separação do pecado e identificação com Deus

RM014 | Romanos 2:6 a 11 | Deus Julga Todo Homem

Texto Bíblico | Deus Julgará Todo Homem Segundo as Suas Obras | 2.1.2

O qual recompensará cada um segundo as suas obras; a saber:

A vida eterna aos que, com perseverança em fazer bem, procuram glória, honra e incorrupção;

Mas a indignação e a ira aos que são contenciosos, desobedientes à verdade e obedientes à iniqüidade;

Tribulação e angústia sobre toda a alma do homem que faz o mal; primeiramente do judeu e também do grego;

10 Glória, porém, e honra e paz a qualquer que pratica o bem; primeiramente ao judeu e também ao grego;

11 Porque, para com Deus, não há acepção de pessoas.

Comentário

Deus vê todo povo como igual no Dia do Julgamento. Embora os homens tenham diferenças de finanças, cor de pele, língua, herança, idade, profissão, estes não alteram o estado eterno do homem. Até os judeus, escolhidos por Deus, não têm alegações que podem fazer diante dEle (vv.10, 11). Deus determina o status eterno de cada homem segundo uma coisa só—suas obras (v.6).

Deus sabe tudo que cada homem tem feito. Não separará, porém, todo homem em centenas ou milhares de categorias—somente em duas. Aqueles na primeira categoria  receberão a vida eterna e todos os seus benefícios, enquanto os outros da segunda categoria receberão exatamente o oposto—baderna, aflição, tristeza, etc. Pode ler mas sobre o Dia do Julgamento nas seguintes passagens: Dn 12:2; Mt 25:31 a 46; Lc 16:19 a 31; Jo 5:24 a 29; At 24:15; Ap 20:11 a 15.

Primeiro, Paulo descreve aqueles que receberão a vida eterna. Eles pacientemente aguentam a inquietação do mundo sempre sucedendo em fazer a coisa certa enquanto buscam os dons de Deus sozinho (v.7). Que descrição linda de uma pessoa!

Alguém pergunta: “Quem conhece alguém assim?” A resposta a esta pergunta, porém, é ninguém. (Paulo já concluiu que não há ninguém bom; ninguém vive assim.) Aqui está uma situação hipotética para ilustrar o ponto. Não é para levar-nos a achar que podemos ser perfeitos perante Deus através dos nossos esforços, mas que os requerimentos de recebermos a vida eterna excede o que qualquer homem pode realizar.

Em segundo lugar, Paulo descreve aqueles que não receberam a vida eterna. Eles contendam com Deus por não obedecerem a verdade (v.8). Em vez disso, fazem coisas que não chegam aos padrões de Deus. Estas pessoas são dignas de tristeza, baderna e sofrimento (v.9).

Claro, esta é a condenação miserável que será passado sobre todo homem. Assim como ninguém é digno de vida eterna, então todo homem é digno do tormento eterno.

(Nós, que somos cristãos, ficamos em pé e exlamamos: “Deus seja louvado! Há ainda esperança! Jesus morreu por nós!”)

Perguntas Interativas

  1. O que é que os homens não obedecem quando Deus lhes dá indignação, ira, tribulação e angústia no julgamento?
  2. Quem primeiramente receberá de Deus tribulação e angústia?
  3. Quem não faz acepção de pessoas no julgamento?

Palavras-Chave

  • Acepção de pessoas – Parcialidade
  • Angústia – Sofrimento; grande aflição
  • Contenciosos – Aqui, contra Deus
  • Eterna – Sem começo ou fim; para sempre
  • Fazer bem – Boas obras
  • Glória – Condição maravilhoso de ser abençoado por Deus
  • Grego – Aqui, não judeu
  • Honra – Favor divino
  • Incorrupção – Não morrerá
  • Indignação – Cólera
  • Iniqüidade – Perversidade; pecado
  • Judeu – Aqui, a descendência de Abraão (1900s BC)
  • Recompensará – Pagará; retribuirá; dará
  • Tribulação – Agonia; opressão; sofrimento