RM034 | Romanos 5:12 a 15 | Os Resultados do Ato de Adão versus os Resultados de Cristo

Texto Bíblico | De Adão Veio o Poder do Pecado para Matar, mas de Cristo Veio o Maior Poder da Graça para Vivificar | 5.2.1

12 Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram.

13 Porque até à lei estava o pecado no mundo, mas o pecado não é imputado, não havendo lei.

14 No entanto, a morte reinou desde Adão até Moisés, até sobre aqueles que não tinham pecado à semelhança da transgressão de Adão, o qual é a figura daquele que havia de vir.

15 Mas não é assim o dom gratuito como a ofensa. Porque, se pela ofensa de um morreram muitos, muito mais a graça de Deus, e o dom pela graça, que é de um só homem, Jesus Cristo, abundou sobre muitos.

Comentário

O pecado e a morte estão no mundo por causa de um homem, Adão. Ele foi o primeiro homem que Deus criou. Ele morava num mundo perfeito que não tinha nem pecado nem morte. Ele estava puro e reto diante de Deus. Quando, um dia, o grande inimigo de Deus, Satanás, tentou Adão, Adão caiu na tentação e pecou contra Deus. Deus tinha proibido que Adão comesse o fruto de uma árvore específica sob a penalidade da morte (Gn 2:17). A disobediência de Adão foi pecado. O pecado dele matou-o.

A morte de Adão não foi imediata. Ele e a sua esposa, Eva, tinham filhos, através dos qual veio a raça humana. Infelizmente, assim como todos os homens herdaram a semelhança de Adão, também herdaram o estado pecaminoso de Adão (v.12). Isto é óbvio porque ainda que ninguém tenha pecado exatamente igual a o de Adão, todos os homens morrem (“a morte reinou” v.14). Todos os homens morrem porque, assim como Adão pecou, todos os homens pecam.

A morte não é meramente a punição pelo pecado mas também a consequência natural do pecado (Tg 1:15). Paulo fala do tempo de “Adão até Moisés” (v.14) para mostrar este fato. Nos dias de Adão a Moisés não houve uma lei escrita de Deus. Alguns talvez achem que desde que não houvesse lei, não haveria pecado. Homens morreram, porém, ainda quando não havia lei—uma prova que o pecado existia sem violar uma lei escrita.

A lei, então, deve ser entendida, não como o criador do pecado, mas como o revelador do pecado (v.13). (Veja Rm 2:12 a 16 e seu comentário.) Deus já Se revelou a Si mesmo e Seu padrão na natureza (Rm 1:20). A humanidade violou este padrão nos dias da lei escrita e nos dias quando a lei não estava em vigor. As violações do homem contra o padrão de Deus eram suficientes para destruí-lo independentemente da lei escrita que traz condenação e punição.

Adão é o tipo (“figura” v.14) de Jesus Cristo, nem tanto por comparação, mas por contraste. Suas semelhanças são mais valorosas em mostrar suas diferenças. Isto levou Paulo a seu terceiro “muito mais.” Se o único pecado de Adão tinha o poder para matar, então “muito mais” a graça de Deus, que é vida eterna através de Jesus Cristo, (aqui, “o dom” v.15), tem o poder para vivificar! Isto é, o que um homem fez para matar não se compara com o que Deus fez para vivificar.

Perguntas Interativas

  1. Por quantos homens o pecado entrou no mundo?
  2. O que entrou no mundo pelo pecado?
  3. O que passou a todos os homens por isso que todos pecaram?
  4. Como é que sabemos que o pecado estava no mundo ainda que não houvesse lei nos dias entre Adão e Moisés?
  5. Por quantos homens a graça de Deus abundou sobre muitos?

Palavras-Chave

  • Abundou – Atravessou um limite
  • Adão – Aqui, a primeira pessoa que quebrou uma lei de Deus
  • Figura – Imagem; forma
  • Graça – A bondade de Deus para pessoas não merecedoras
  • Imputado – Reconhecido; Crido a ser verdadeiro porque é
  • Lei – Aqui, o padrão de Deus do certo e do errado dado aos judeus
  • Moisés – Aqui, a pessoa que recebeu a lei de Deus
  • Mundo – Humanidade
  • Ofensa – Aqui, injustiça contra Deus; falha
  • Pecado – Aqui, a tendência do homem a desobedecer Deus; a natureza pecaminosa
  • Pecaram – Aqui, desobedeceram a Deus
  • Portanto – Então; à visto disso
  • Reinou – Controlou; ficou na posição de um rei
  • Satanás – Anjo cujo orgulho foi punido por ele perder sua posição no céu, e cujas mentiras levam as pessoas a pecarem para que se destruam
  • Semelhança – Parecença
  • Tentou – Levou da verdade para o erro através das concupisciências (desejos pecaminosos) inteirnas
  • Transgressão – Pecado; atravessando uma linha que Deus desenhou; quebra de uma lei definida

RM028 | Romanos 4:11b a 13 | Deus Aceita a Fé para o Proveito de Todos

Texto Bíblico | As Sagradas Escrituras Mostram que Abraão É o Pai de Todos os Crentes | 4.2.1

11 Para que fosse pai de todos os que crêem, estando eles também na incircuncisão; a fim de que também a justiça lhes seja imputada;

12 E fosse pai da circuncisão, daqueles que não somente são da circuncisão, mas que também andam nas pisadas daquela que teve nosso pai Abraão, que tivera na incircuncisão.

13 Porque a promessa de que havia de ser herdeiro do mundo não foi feita pela lei a Abraão, ou à sua posteridade, mas pela justiça da .

 Comentário

Desde que a circuncisão de Abraão viesse após a sua imputação da justiça, então ele podia ser o pai de todas as pessoas que confiam [1] em Deus e [2] não em si mesmos (vv.11, 12). Estes dois grupos são iguais, pois se um homem verdadeiramente confiar em Deus pela justiça, então não mais confiará em si mesmo. Isto também é o verdadeiro significado da remoção da carne na circuncisão, desde que a carne seja simbólica das habilidades do homem. Um homem é circuncidado como um sinal que abandonou confiança no seu próprio poder e agora confia no poder de Deus.

Abraão recebeu muitas promessas de Deus pela fé. Você pode ler de algumas delas em Gn 12:1 a 3, 7; 13:14 a 18; 15:1 a 21; 17:1 a 22. Estas promessas serão realizadas quando Abraão e seus filhos se tornarem “herdeiro do mundo” (v.13). Esta promessa maravilhosa quer dizer que seus filhos ocuparão toda a terra.

O efeito completo desta promessa não é onde Abraão se torna um rei e judeus se tornam seus cidadões; mas sim, isto se refere ao reino de Jesus Cristo que subjugará todos os outros reinos.

Perguntas Interativas

  1. De quem é Abraão o pai, desde que a justiça lhe fosse imputada antes da sua circuncisão?
  2. Através do que foi a promessa feita a Abraão e sua posteridade que eles seriam o herdeiro do mundo?

Palavras-Chave

  • Abraão – Homem que os judeus consideram seu pai; porém, ele na verdade é o pai de todos que tem a fé
  • Circuncisão – Aqui, a remoção da carne
  • – Confiança
  • Herdeiro – Alguém que recebe algo especificamente lhe separado
  • Imputada – Atribuída; aqui, algo dado um atributo por causa de outro atributo
  • Justiça – Aquilo que alcança o padrão de Deus
  • Mundo – Todas as pessoas
  • Posteridade – Filhos
  • Lei – Aqui, o padrão de Deus dado aos judeus

RM022 | Romanos 3:19 a 20 | O Propósito da Lei Revelado por Fracassos Judaicos

Texto Bíblico | A Lei, Por Condenar os Judeus, Condena Todos os Homens como Pecaminosos | 3.2.2

19 Ora, nós sabemos que tudo o que a lei diz, aos que estão debaixo da lei o diz, para que toda a boca esteja fechada e todo o mundo seja condenável diante de Deus. 

20 Por isso nenhuma carne será justificada diante dele pelas obras da lei, porque pela lei vem o conhecimento do pecado.

Comentário

Os judeus foram colocados debaixo da lei de Deus. A lei especificamente lhes prometeu: “Portanto, os meus estatutos e os meus juízos guardareis; os quais, observando-os o homem, viverá por eles. Eu sou o Senhor” (Lv 18:5). Os judeus, porém, não conseguiram guardar os estatutos de Deus nem os Seus juízos. Isto significa que ainda que a lei fosse boa e para o bem deles, seu fracasso a fez uma maldição. A lei rigidamente e friamente concluiu que desde que eles falhassem, não foram permitidos a viver.

Este fracasso por parte dos judeus somente aumentou  a culpa dos gentios. Se os judeus que sabiam distinguir o certo e o errado não podiam obedecer, quanto mais os gentios são culpados que simplesmente fazem o que lhes agradam? Portanto, a lei silencia toda a boca e revela a culpa do mundo inteiro (v.19).

Paulo então faz duas conclusões. Primeiro, a lei não foi dada para obediência. Segundo, a lei revela desobediência (v.20).

Perguntas Interativas

  1. Para quem fala a lei  para que o mundo inteiro seja culpado diante de Deus?
  2. Quem será justificado pelas obras da lei?
  3. A lei dá conhecimento a alguém do que?

Palavras-Chave

  • Carne – Aqui, humanidade
  • Justificada – Declarada boa
  • Lei – Aqui, o padrão divino escrito do certo e do errado dado aos judeus
  • Mundo – Aqui, humanidade
  • Pecado – Desobediência contra Deus

RM020 | Romanos 3:5 a 8 | A Vantagem do Judeu Revelada por Objeções Judaicos

Texto Bíblico | A Injustiça do Homem Magnifica a Justiça de Deus Embora Deus Odeie a Injustiça | 3.1.3

E, se a nossa injustiça for causa da justiça de Deus, que diremos? Porventura será Deus injusto, trazendo ira sobre nós? (Falo como homem. )

De maneira nenhuma; de outro modo, como julgará Deus o mundo?

Texto Bíblico | Deus é Justo Condenar um Homem que Faz a Salvação uma Razão para Pecar por Alegar que o Pecado Glorificará a Deus | 3.1.4

Mas, se pela minha mentira abundou mais a verdade de Deus para glória sua, por que sou eu ainda julgado também como pecador?

E por que não dizemos (como somos blasfemados, e como alguns dizem que dizemos): Façamos males, para que venham bens? A condenação desses é justa.

Comentário

Em terceiro lugar, o judeu argumentava que Deus não é justo estar com raiva contra aqueles cujo mal faz a bondade dEle parecer até melhor (v.5). Esta ideia néscia foi ouvida por Paulo mais que uma vez, mas o fato permanece que ainda que a bondade de Deus seja magnificada pelo pecado do homem, Ele ainda julgará todos os homens (v.6).


Em quarto lugar, os judeus argumentava se as mentiras e as obras más do homem fazem a bondade de Deus parecer melhor, então Paulo estava levando pessoas a viver no mal a fim de honrar a bondade de Deus. Paulo nunca disse isso e, portanto, não argumenta este ponto. Em vez disso, ele diz: “A condenação desses é justo” (v.8), pelo qual calou as bocas dos seus adversários nesta questão. Ele pensava Deus ser perfeitamente justo a condenar qualquer um que usa o evangelho como razão de viver no mal. (Note: Em v.6 Paulo disse: “Falo como homem.” Ele queria dizer que estava falando como se ele mesmo fosse seu adversário. Você achará Paulo fazendo isto em vv.7, 8, exceto o parêntese e a última frase sobre condenação. Entender isto faz sentido dos versículos.)

Perguntas Interativas

  1. O que alguns falsamente dissem que Paulo ensinava?
  2. Deus é injusto vingar o homem quando o pecado do homem, na verdade, exalta a justiça de Deus?

Palavras-Chave

  • Abundou – Ir além de um limite
  • Blasfemados – Zombados
  • Glória – Honra
  • Injustiça – Aquilo que está destituido do padrão de Deus e não é aceitável a Deus
  • Injusto – Alguém ou algo destituído da glória de Deus
  • Ira – Raiva de Deus expressada em vingança contra o pecado
  • Julgará – Aqui, determinará quem é justo e quem é injusto
  • Justiça – Aquilo que consegue o padrão de Deus
  • Mundo – Humanidade
  • Pecador – Entregue ao mal
  • Verdade – Interpretação absolutamente correta da realidade

RM009 | Romanos 1:20 a 23 | Deus Revela a Sua Natureza / O Homem Revela a Sua Rejeição de Deus

Deus Revela a Sua Natureza

Texto Bíblico A | A Revelação de Deus e o Seu Poder Eterno da Natureza | 1.2.3

20 Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis;

O Homem Revela a Sua Rejeição de Deus

Texto Bíblico B | Ingratidão (Fase 01): O Homem Loucamente Rejeita a Deus | 1.3.1

21 Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu.

22 Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos.

Texto Bíblico C | Idolatria (Fase 02): O Homem Muda a Glória de Deus

23 E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis.

Comentário

Toda a natureza declara que há um Deus e que Ele tem poder eterno. O sol, a lua e as estrelas, as árvores, as pedras, as aves e os peixes, os animais terrestres, os insetos e os homens todos tem a impressão digital celestial. O corpo humano desenhado de uma maneira abundantemente superior à qualquer invenção humana, também, ousadamente declara que Deus é o seu autor. Estes fazem visíveis o Deus invisível à humanidade. Deus aceita a declaração da Sua existência pela natureza como suficiente a fim de que os homens “fiquem inescusáveis” (v.20). O ateísmo é inaceitável a Deus.

(Para um estudo mais avançado, considere que somente os homens que são capazes de raciocinar ficam “inescusáveis.” Isso deixa espaço para aqueles cujas mentes são fracas. Um infante não consegue raciocinar da natureza que Deus existe, e há aqueles cujas mentes nunca foram permitidas a compreender o eterno poder e a divindade de Deus. Claramente estas pessoas ficam escusáveis. Deus nunca terá raiva contra alguém inocente. Refira-se às palavras de Davi também em II Sm 12:23.)

Sprout.


Ninguém pode escusar sua responsabilidade a Deus baseada no fato que Deus é invisível. A natureza tem um testemunho demasiado definido que comprova a Sua existência. Quando os homens, porém, detém a verdade de Deus nos seus corações, mas ainda desviam dEle, a idéia que Deus não existe ou simplesmente não se importa se torna acreditável. Isto começa quando os homens não glorificam a Deus (v.21); eles simplesmente ignoram a Sua presença e poder. Então, os homens ignoram seu cuidado e preocupação com eles; seus corações se tornam ingratos. Deus permite que seus corações estejam cobertos por escuridão, que suas mentes creiam coisas absurdas e que suas percepções da verdade sejam pervertidas. Seu ponto de vista de Deus fica denigrado, e seu ponto de vista de si mesmo é elevado (“dizendo-se” v.22).


Deus permanece glorioso e imortal, não importa o que os homens dizem. Suas negações nem O mudam nem preenchem o vazio nos seus próprios corações.

Isto leva à idolatria. As pessoas se ajoelham às imagens que se parecem às criaturas (v.23). Que triste que a humanidade rejeitará o Deus infinito por imagens feitas por homens de animais e insetos!

(Para um estudo mais avançado, considere a idolatria inerente na lealdade à teoria da evolução. Também, note o grande interesse por muitos ateus em idéias supersticiosas, seres extraterrestres e sorte.)

Perguntas Interativas

  1. Quais são as duas coisas de Deus que são claramente vistos para que o homem fique inescusável por viver na injustiça?
  2. O que se obscureceu no homem quando decidiu pensar erradamente de Deus e de si mesmo?
  3. O que de Deus foi mudado pelo homem enquanto seu coração insensato se obsureceu?

Palavras-Chave

  • Ateísmo – Negação de que Deus existe
  • Coração – Parte invisível do homem que toma decisões
  • Corruptível – Aquilo que pode apodrecer/morrer; mortal
  • Criação – Ato de Deus pelo qual o céu e a terra e tudo que pertence a eles existe
  • Desvaneceram, se – Tornaram vazios ou nulos
  • Divindade – Natureza divina (de Deus)
  • Eterno – Sem começo e sem fim e que existe para sempre
  • Glorificaram –  Fizeram saber quem Deus exatamente é
  • Glória – Esplendor
  • Idolatria – Adoração de Deus de uma forma corrupta ou adorando um deus falso
  • Incorruptível – Aquilo que não pode apodrecer/morrer; imortal