RM034 | Romanos 5:12 a 15 | Os Resultados do Ato de Adão versus os Resultados de Cristo

Texto Bíblico | De Adão Veio o Poder do Pecado para Matar, mas de Cristo Veio o Maior Poder da Graça para Vivificar | 5.2.1

12 Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram.

13 Porque até à lei estava o pecado no mundo, mas o pecado não é imputado, não havendo lei.

14 No entanto, a morte reinou desde Adão até Moisés, até sobre aqueles que não tinham pecado à semelhança da transgressão de Adão, o qual é a figura daquele que havia de vir.

15 Mas não é assim o dom gratuito como a ofensa. Porque, se pela ofensa de um morreram muitos, muito mais a graça de Deus, e o dom pela graça, que é de um só homem, Jesus Cristo, abundou sobre muitos.

Comentário

O pecado e a morte estão no mundo por causa de um homem, Adão. Ele foi o primeiro homem que Deus criou. Ele morava num mundo perfeito que não tinha nem pecado nem morte. Ele estava puro e reto diante de Deus. Quando, um dia, o grande inimigo de Deus, Satanás, tentou Adão, Adão caiu na tentação e pecou contra Deus. Deus tinha proibido que Adão comesse o fruto de uma árvore específica sob a penalidade da morte (Gn 2:17). A disobediência de Adão foi pecado. O pecado dele matou-o.

A morte de Adão não foi imediata. Ele e a sua esposa, Eva, tinham filhos, através dos qual veio a raça humana. Infelizmente, assim como todos os homens herdaram a semelhança de Adão, também herdaram o estado pecaminoso de Adão (v.12). Isto é óbvio porque ainda que ninguém tenha pecado exatamente igual a o de Adão, todos os homens morrem (“a morte reinou” v.14). Todos os homens morrem porque, assim como Adão pecou, todos os homens pecam.

A morte não é meramente a punição pelo pecado mas também a consequência natural do pecado (Tg 1:15). Paulo fala do tempo de “Adão até Moisés” (v.14) para mostrar este fato. Nos dias de Adão a Moisés não houve uma lei escrita de Deus. Alguns talvez achem que desde que não houvesse lei, não haveria pecado. Homens morreram, porém, ainda quando não havia lei—uma prova que o pecado existia sem violar uma lei escrita.

A lei, então, deve ser entendida, não como o criador do pecado, mas como o revelador do pecado (v.13). (Veja Rm 2:12 a 16 e seu comentário.) Deus já Se revelou a Si mesmo e Seu padrão na natureza (Rm 1:20). A humanidade violou este padrão nos dias da lei escrita e nos dias quando a lei não estava em vigor. As violações do homem contra o padrão de Deus eram suficientes para destruí-lo independentemente da lei escrita que traz condenação e punição.

Adão é o tipo (“figura” v.14) de Jesus Cristo, nem tanto por comparação, mas por contraste. Suas semelhanças são mais valorosas em mostrar suas diferenças. Isto levou Paulo a seu terceiro “muito mais.” Se o único pecado de Adão tinha o poder para matar, então “muito mais” a graça de Deus, que é vida eterna através de Jesus Cristo, (aqui, “o dom” v.15), tem o poder para vivificar! Isto é, o que um homem fez para matar não se compara com o que Deus fez para vivificar.

Perguntas Interativas

  1. Por quantos homens o pecado entrou no mundo?
  2. O que entrou no mundo pelo pecado?
  3. O que passou a todos os homens por isso que todos pecaram?
  4. Como é que sabemos que o pecado estava no mundo ainda que não houvesse lei nos dias entre Adão e Moisés?
  5. Por quantos homens a graça de Deus abundou sobre muitos?

Palavras-Chave

  • Abundou – Atravessou um limite
  • Adão – Aqui, a primeira pessoa que quebrou uma lei de Deus
  • Figura – Imagem; forma
  • Graça – A bondade de Deus para pessoas não merecedoras
  • Imputado – Reconhecido; Crido a ser verdadeiro porque é
  • Lei – Aqui, o padrão de Deus do certo e do errado dado aos judeus
  • Moisés – Aqui, a pessoa que recebeu a lei de Deus
  • Mundo – Humanidade
  • Ofensa – Aqui, injustiça contra Deus; falha
  • Pecado – Aqui, a tendência do homem a desobedecer Deus; a natureza pecaminosa
  • Pecaram – Aqui, desobedeceram a Deus
  • Portanto – Então; à visto disso
  • Reinou – Controlou; ficou na posição de um rei
  • Satanás – Anjo cujo orgulho foi punido por ele perder sua posição no céu, e cujas mentiras levam as pessoas a pecarem para que se destruam
  • Semelhança – Parecença
  • Tentou – Levou da verdade para o erro através das concupisciências (desejos pecaminosos) inteirnas
  • Transgressão – Pecado; atravessando uma linha que Deus desenhou; quebra de uma lei definida

RM029 | Romanos 4:14 a 22 | Deus Aceita a Fé para o Proveito de Todos

Texto Bíblico | As Sagradas Escrituras Mostram que a Fé É Imputada por Justiça para o Proveito de Toda a Humanidade | 4.2.2

14 Porque, se os que são da lei são herdeiros, logo a é e a promessa é aniquilada.

15 Porque a lei opera a ira. Porque onde não há lei também não há transgressão.

16 Portanto, é pela , para que seja segundo a graça, a fim de que a promessa seja firme a toda a posteridade, não somente à que é da lei, mas também à que é da que teve Abraão, o qual é pai de todos nós,

17 (Como está escrito: Por pai de muitas nações te constituí) perante aquele no qual creu, a saber, Deus, o qual vivifica os mortos, e chama as coisas que não são como se já fossem.

18 O qual, em esperança, creu contra a esperança, tanto que ele tornou-se pai de muitas nações, conforme o que lhe fora dito: Assim será a tua descendência.

19 E não enfraquecendo na , nào atentou para o seu próprio corpo já amortecido, pois era já de quase cem anos, nem tampouco para o amortecimento do ventre de Sara.

20 E não duvidou da promessa de Deus por incredulidade, mas foi fortificado na , dando glória a Deus,

21 E estando certíssimo de que o que ele tinha prometido também era poderoso para o fazer.

22 Assim isso lhe foi também imputado como justiça.

 Comentário

A fé é e deve ser o único caminho para receber a promessa do direito de herança. Segundo Paulo, se em vez da fé, alguém é requerido guardar a lei, então há três ensinos-chave da Escritura que se tornam sem propósito: [1] a fé, [2] a promessa de Deus e [3] a graça.

Primeiro, se o direito de herança fosse pela lei, a Escritura não teria razão nenhuma a mencionar fé (v.14). Segundo, a promessa de Deus permaneceria não realizada porque o homem não consegue obedecer a lei (v.16). Terceiro, desvaloriza a graça de Deus. A graça é a bondade de Deus para aqueles que não a merecem. Isto significa que se o homem pudesse guardar a lei (que é impossível) o galardão não seria mais um dom, mas sim um pagamento, como se Deus o devesse.

Deus simplesmente quer que Sua promessa seja pela fé. Isto [1] permite-O mostrar a Sua graça; [2] faz a promessa disponível a todos que estão dispostos a confiá-LO para a receber; e [3] guarda Sua promessa a Abraão.

Deus também prometeu para Abraão que seria  “pai de muitas nações” (v.17). Veja Gn 17:4. Isto corresponde com a promessa que ele seria o “herdeiro do mundo” (Rm 4:13). Ambos se referem ao tempo quando Jesus Cristo será o Rei da terra, e todas as pessoas da fé serão seus sujeitos amorosos. Sendo o caso, a ideia judaica que o cumprimento da promessa foi um mundo reinado pela nação judaica não foi exatamento verdadeiro. Somente os que têm fé, judeus ou gentios. serão permitidos neste reino.

110_04_0033_BiblePaintings

Paulo entendeu que a fé de Abraão era tal que Deus poderia dar vida aos mortos. Ambos Abraão e a sua esposa, Sara, eram velhos e incapazes fisicamente de terem filhos. Além disso, Sara nunca tinha filho. Isto quis dizer que um milagre de nova vida foi requerido. Abraão aceitou a promessa de Deus sem enfraquecer na fé. Quando parecia que ele não deveria esperar nada (“contra a esperança” v.18) ele osadamente esperou (“creu contra a esperança”) que Deus tinha este poder. Foi convencido que Deus o poderia e o faria; portanto, louvou a Deus (v.20). Deus viu esta fé em Abraão, foi agradado, e a imputou-lhe como justiça (v.22; Gn 15:6). Por Abraão, então, Paulo mostra muito claramente que Deus não se interessa na nossa habilidade imperfeita a guardarmos a lei, mas se interessa em nossa fé nEle.

Perguntas Interativas

  1. O que aniquilaria a promessa para Abraão, se fosse a verdade?
  2. A qual fim Deus queria que a promessa seja pela graça por meio da fé?
  3. O que Abraão deu que mostrou que não enfraqueceu na fé ainda que o seu corpo e o ventre da Sara estavam amortecidos?
  4. Quão persuadido estava Abraão que Deus tinha o poder para fazer o que prometeu?

Palavras-Chave

  • Abraão – Antepassado principal dos judeus (1900s a.C.)
  • Amortecido – Aqui, não capaz de reproduzir
  • Amortecimento – Aqui, a inabilidade de reproduzir
  • Descendência – Filhos
  • Esperança – Expectativa ousada
  • – Confiança
  • Glória – Aqui, dar a Deus o crédito pela benção
  • Graça – Bondade de Deus aos que não merecem
  • Herdeiros – Aqueles que recebem algo lhes separado
  • Imputado – Atribuído
  • Ira – Raiva
  • Justiça – Aquilo que alcança o padrão de DEus
  • Lei – Aqui, o padrão de Deus do bem e do mal dado aos judeus
  • Posteridade – Filhos
  • Sara – Esposa idosa de Abraão
  • Transgressão – Pecado; Atravessar a linha que Deus desenhou
  • – Sem propósito
  • Vivifica – Faz vivo; Dá vida