RM033 | Romanos 5:6 a 11 | Os Resultados da Justificação pela Fé

Texto Bíblico | Justificação pela Fé Dá ao Homem a Demonstração sem Igual do Amor de Deus | 5.1.4

6 Porque Cristo, estando nós ainda fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios.

Porque apenas alguém morrerá por um justo; pois poderá ser que pelo bom alguém ouse morrer.

8 Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores.

Texto Bíblico | Justificação pela Fé Dá ao Homem Reconciliação com Deus | 5.1.5

Logo muito mais agora, tendo sido justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira.

10 Porque se nós, sendo inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho, muito mais, tendo sido já reconciliados, seremos salvos pela sua vida.

11 E não somente isto, mas também nos gloriamos em Deus por nosso Senhor Jesus Cristo, pelo qual agora alcançamos a reconciliação.

Comentário

Jesus Cristo morreu pela humanidade no tempo perfeito (v.6). Ele não era nem cedo nem tarde. A sua morte veio quando era bem óbvio que o homem precisava dEle. Todos os esforços do homem para fazer as coisas por si mesmo ao longo do tempo têm falhado. A história condena a humanidade como desesperadamente culpada diante de Deus. Isso magnifica o amor de Deus (e dá ao crente a maior razão para colocar a fé nEle). Ainda que poucos morram por alguém que não está machucando outros, ou ainda que alguns talvez morram por um homem que tem a vontade de ajudar outros (v.7), Jesus Cristo morreu pelos pecadores (v.8)! Não há amor maior do que isso! (Para um estudo mais avançado considere como um crente pode esperar para a graça de Deus suprir as suas necessidades na hora certa como a morte de Cristo pelos ímpios aconteceu na hora certa. Esta  é a conexão entre versículos 1 a 5 e 6 a 8.)


Versículo 9 começa com os famosos quatro “muito maises” de capítulo 5. (Estes são famosos porque maravilhosamente mostram que a grande obra de Deus através de Cristo excede o dano causado pelo pecado. Também, a obra de Cristo para justificar pecadores é superior a qualquer outra oferta feita por religões rivais.)

Primeiro, desde que Deus justifique pecadores pela morte (“sangue” v.9) de Jesus Cristo, então Ele “muito mais” jamais mostrará raiva (“ira”) estando agora desculpados. Isto plenamente significa que um homem que tem sido justificado permanecerá justificado. Segundo, desde que Deus estivesse disposto a trazer seus inimigos de volta no seu favor pela morte do Seu Filho, então “muito mais” os guardará no Seu favor, sendo agora Seus amigos, e Ele tem ressuscitado dos mortos (v.10).

Paulo então interpõe uma terceira razão depois do segundo “muito mais.” Ele disse: “E não somente isto, mas também nos gloriamos” (v.11). Lembre-se de que a primeira razão que crentes se gloriam é porque têm a esperança da glória de Deus (v.2). A segunda é que têm a graça de Deus em tribulação (v.3). Agora, a terceira é que têm Deus mesmo através da reconciliação de Jesus Cristo. Não há uma maior razão para se gloriar!

Perguntas Interativas

  1.  A qual tempo Cristo morreu pelos ímpios da humanidade?
  2. O que somos quando Cristo morreu por nós?
  3. O que nos justifica?
  4. O que nos reconcilia com Deus?

Palavras-Chave

  • Gloriamos – Aqui, regozijamos
  • Ímpios – Sem Deus; maus
  • Ira – Raiva
  • Justificados – Ser feito desculpado diante de Deus
  • Justo – Sem culpa
  • Pecadores – Os que têm a propensão para o mal
  • Prova – Demonstra de tal forma que não há mais uma dúvida
  • Reconciliação – Relacionamento restaurado
  • Reconciliados – Os cujo relacionamento está restaurado

RM023 | Romanos 3:21 a 26 | O Propósito da Lei Revelado por Fracassos Judaicos

Texto Bíblico | A Lei e os Profetas Testemunhavam a Justiça de Deus em Jesus Cristo | 3.2.3

21 Mas agora se manifestou sem a lei a justiça de Deus, tendo o testemunho da lei e dos profetas;

22 Isto é, a justiça de Deus pela em Jesus Cristo para todos e sobre todos os que crêem; porque não há diferença.

23 Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus;

24 Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus.

25 Ao qual Deus propôs para propiciação pela no seu sangue, para demonstrar a sua justiça pela remissão dos pecados dantes cometidos, sob a paciência de Deus;

26 Para demonstração da sua justiça neste tempo presente, para que ele seja justo e justificador daquele que tem em Jesus.

Comentário

Antes da vinda de Jesus Cristo, Deus revelou a justiça pela lei. “Mas agora” (v.21) Ele revelou “sem a lei a justiça de Deus” através de Jesus Cristo.

A lei e os profetas das Sagradas Escrituras tinham testificado de Jesus Cristo e da Sua justiça. Esta justiça não vem pelos esforços do homem para guardar a lei, mas “pela fé” (v.22). O homem é incapaz de obedecer perfeitamente a lei. Não consegue alcançar a justiça necessária para ser aceito por Deus.

A justiça que o homem precisa vem através de Jesus Cristo. Qualquer homem, mulher, menino ou menina quer seja judeu ou gentio—sendo que todos são igualmente pecadores condenados (v.23)—pode receber a justiça através de Jesus Cristo, se confiar somente nEle.

Deus liberta todos da escravidão da lei quando crêem (v.24). No que devem crer? Paulo diz que deve pôr “fé no seu sangue” (v.25). Isso conecta a pessoa de Jesus Cristo com a obra de Jesus Cristo. Alguém não deve somente crer na existência de Jesus Cristo ou meramente que Ele é o Filho de Deus, mas também deve crer que há perdão do pecado através Sua morte na cruz.

Paulo, aqui, chama Jesus da “propiciação” (v.25). Esta palavra, querendo dizer satisfação, mostra o que o homem precisava e o que Jesus providenciou. O homem precisava satisfazer a Deus, especificamente, a dívida que devia por quebrar a lei de Deus. Jesus Cristo viveu perfeitamente segundo o padrão da lei. Quando Ele foi crucificado na cruz, Sua morte foi o pagamento pelos pecados que nunca cometeu. Aquele pagamento então é suficiente para satisfazer a dívida da humanidade, e é eficiente a todos que colocam sua fé em Jesus Cristo. (Para um estudo mais avançado, considere I Jo 2:1, 2).

Por esta propiciação Deus declarou novamente “sua justiça” (v.26). Deus não somente perdoou o pecado do homem, mas permaneceu justo em perdoar assim. De qual maneira? Ele perdoou o homem através da morte do Seu Filho, uma morte que era substitutiva. Deus ainda pune o pecado, mas em vez de matar o pecador, Cristo foi morto no seu lugar. Deus, então permanece “justo e justificador” (v.26).

Perguntas Interativas

  1. O que e quem testemunharam a justiça de Deus cumprida pela fidelidade de Jesus Cristo?
  2. O que alguém deve fazer para ter a justiça de Deus por Jesus Cristo?
  3. Quem se tornou a propiciação de Deus, fornecendo a justiça necessária para os pecados serem remidos?

Palavras-Chave

  • – Aqui, Confiança; Crença de todo o coração
  • Glória – Esplendor
  • Justiça – Aquilo que satisfaz o padrão de Deus
  • Justificador – Alguém que declara que outra pessoa não é culpada
  • Justificados – Liberados da penalidade do pecado, como se nunca pecassem
  • Justo – Imparcial; reto
  • Lei – Aqui, o padrão divino escrito do certo e do errado dado aos judeus
  • Manifestou, se – É revelado
  • Paciência – Tolerância
  • Pecaram – Desobedeceram a Deus
  • Profetas – Aqui, escritores das Sagradas Escrituras que predisseram de Jesus Cristo e da Sua obra para salvar o homem do pecado
  • Propiciação – Satisfação; conciliação
  • Remissão – Omissão
  • Substitutiva – No lugar de outro
  • Testemunho – Observação

RM021 | Romanos 3:9 a 18 | O Propósito da Lei Revelado por Fracassos Judaicos

Texto Bíblico | A Lei Sempre Era Desobedecida Segundo as Santas Escrituras | 3.2.1

Pois quê? Somos nós mais excelentes? De maneira nenhuma, pois já dantes demonstramos que, tanto judeus como gregos, todos estão debaixo do pecado;

10 Como está escrito: Não há um justo, nem um sequer.

11 Não há ninguém que entenda; Não há ninguém que busque a Deus.

12 Todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só.

13 A sua garganta é um sepulcro aberto; Com as suas línguas tratam enganosamente; Peçonha de áspides está debaixo de seus lábios;

14 Cuja boca está cheia de maldição e amargura.

15 Os seus pés são ligeiros para derramar sangue.

16 Em seus caminhos há destruição e miséria;

17 E não conheceram o caminho da paz.

18 Não há temor de Deus diante de seus olhos.

Comentário

“Já dantes demonstramos que, tanto judeus como gregos, todos estão debaixo do pecado” (v.9). Aqui, Paulo está concluindo que ele tem argumentado desde capítulo um que todos os homens são culpados perante Deus. Paulo não precisaria comprovar mais o ponto, mas há sempre aqueles que continuam a procurar alguma razão para descordar. Por essa razão, Paulo agora cita das sagradas Escrituras como uma prova final que até nElas Deus tem declarado plenamente que toda a humanidade é pecaminosa.

Quando ele diz aqui: “Como está escrito” (v.10), não está falando de um lugar específico nas sagradas Escrituras. Ele toma a liberdade para juntar o que está escrito em Sl 5:10; 10:7; 14:1 a 3; 36:1; 53:1 a 3; e Is 59:7 e 8.

A maneira em que Paulo usa estes versículos ensina três verdades importantes. [1] As sagradas Escrituras suficientemente declaram aos judeus que o próprio pecado deles não era menos do que o dos gentios; [2] as sagradas Escrituras concordam com o evangelho de Jesus Cristo; e, [3] Paulo tinha muito conhecimento das sagradas Escrituras.

Note quão pecaminoso é o homem segundo estes versículos. Ele é mau nos seus pensamentos (v.11), suas obras (v.12), suas palavras (vv.13 e 14) e seus costumes (vv.15 a 18). O mal supera o seu ser inteiro. Paulo, portanto, conclui que o seu relacionamento com Deus tem sido arruinado—“Não há temor de Deus diante de seus olhos” (v.18).

Perguntas Interativas

  1. O que Paulo já dantes demonstrou sobre ambos os judeus e gregos (gentios)?
  2. Há quantas pessoas boas segundo os escritos judaicos (o Velho Testamento)?

Palavras-Chave

  • Áspides – Cobras pequenas cujo veneno é fatal
  • Enganosamente – Fraudulentamente
  • Gregos – Aqui, aqueles que não são judeus; gentios
  • Judeus – Aqui, aqueles escolhidos no Velho Testamento para receberem a lei de Deus
  • Justo – Aqui, aquele que guarda a lei de Deus; fiel à verdade
  • Maldição – Praga
  • Pecado – Desobediência contra Deus
  • Peçonha – Veneno
  • Sagradas Escrituras – Aqui, escritos claramente autorados por Deus conhecidos como os livros do Velho Testamento de Gênesis a Malaquias
  • Sepulcro – Túmulo; sepultura
  • Temor – Medo; reverência

RM008 | Romanos 1:17 a 19 | Deus Revela a Sua Natureza

Texto Bíblico A | A Revelação da Justiça de Deus do Evangelho | 1.2.1

17 Porque nele se descobre a justiça de Deus de em , como está escrito: Mas o justo viverá pela fé.

Texto Bíblico B | A Revelação da Ira de Deus do Céu | 1.2.2

18 Porque do céu se manifesta a ira de Deus sobre toda a impiedade e injustiça dos homens, que detêm a verdade em injustiça.

19 Porquanto o que de Deus se pode conhecer neles se manifesta, porque Deus lho manifestou.

Comentário

Paulo, depois de declarar o poder do evangelho para salvar, anuncia o poder dele para revelar (“nele se descobre” v.17). Especificamente, o evangelho revela que a única justiça aceitável  a Deus é a de Jesus Cristo. É assim porque a mensagem do evangelho rejeita qualquer outra justiça sendo abaixo do padrão de Deus.

As Santas Escrituras confirmam esta verdade. Por essa razão, Paulo cita o profeta Habacuque, que disse: “O justo pela sua fé viverá” (Hc 2:4). Esta citação e o argumento de Paulo concordaram uns com os outros, mas ambos foram ao contrário do que muitos crêem. Muitos crêem que Deus aceita a justiça do homem, como se as suas boas obras excedessem as suas más obras. Fé, porém, não os nossos esforçõs, concede justiça.


Cyclonic Weather and Flood Water Smoky Cap Beach Hat Head NSW

Deus está com raiva. Revelou esta ira do “céu” (v.18). Dois tipos de destruição veem do céu. O primeiro é água; o segundo é fogo. O primeiro foi mais osadamente visto no dilúvio de Noé (Gn 6 a 9). O segundo, fogo, é ainda para ser visto, mas há muitas coisas ditas sobre ele na Bíblia (II Ts 1:6 a 9; II Pe 3:10 a 12; Ap 20:9).

Medion   DIGITAL CAMERA

Deus prometeu com o arco-íris que sua ira nunca traria outro dilúvio global (Gn 9:13 a 15), mas estando com raiva até hoje, o fogo do céu ainda está por vir. Enquanto o arco-íris nos lembra da misericórdia de Deus, os relâmpagos do céu devem nos lembrar da ira de Deus. (Para estudos avançados, considere o fogo que caiu muitas vezes no Velho Testamento, especialmente nos holocaustos, que eram sombras de Jesus Cristo. Veja I Cr 21:26. Note, porém, que assim como o fogo consumiu o sacrifício velhotestamentário, o sacrifício novotestamentário consumiu o fogo!)

Deus tem raiva dos homens que conhecem a verdade mas a rejeitam. Isto os levam a viver ao contrário dos padrões de Deus. No fim, aqueles que rejeitam a verdade estão rejeitando a Deus. Porventura, alguns alegem que eram ignorantes, mas Paulo cuidadosamente lhes mostra que Deus tem se manifestado claramente (v.19). Qualquer rejeição da verdade é motivo suficiente para provocar a ira de Deus.

Perguntas Interativas

  1. Como é a justiça de Deus revelada no evangelho?
  2. O que os homens detêm em injustiça que provoca a ira de Deus?

Palavras-Chave

  • Céu – Aqui, a atmosfera
  • – Confiança nas promessas de Deus, não condicionada nas obras do homem, mas simplesmente na fidelidade de Deus
  • Impiedade – Viver longe de Deus
  • Injustiça – Aquilo que não cumpre a norma de Deus e é completamente inaceitável a Ele
  • Ira – Raiva
  • Justiça – Aquilo que cumpre a norma de Deus
  • Justo – A pessoa não achada culpada perante Deus
  • Manifesta, se – É feito conhecido
  • Nele – Aqui, no evangelho
  • Santas Escrituras – Aqui, escritos nitidamente autorados por Deus conhecidos como os livros do Velho Testamento: Gênesis a Malaquias
  • Verdade – A interpretação absolutamente correta da realidade, especialmente de Deus baseada nas coisas que são feitas