RM026 | Romanos 4:1 a 8 | A Imputação da Fé (e Não das Obras) por Justiça

Texto Bíblico | As Sagradas Escrituras Mostram que Abraão Tinha a Sua Fé Lhe Imputado por Justiça | 4.1.1

QUE diremos, pois, ter alcançado Abraão, nosso pai segundo a carne?

Porque, se Abraão foi justificado pelas obras, tem de que se gloriar, mas não diante de Deus.

Pois, que diz a Escritura? Creu Abraão a Deus, e isso lhe foi imputado como justiça.

Texto Bíblico | As Sagradas Escrituras Mostram que sem Fé o Homem Terá o Seu Pecado Lhe Imputado | 4.1.2

Ora, àquele que faz qualquer obra não lhe é imputado o galardão segundo a graça, mas segundo a dívida.

5 Mas, àquele que não pratica, mas crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é imputada como justiça.

Assim também Davi declara bem-aventurado o homem a quem Deus imputa a justiça sem as obras, dizendo:

Bem-aventurados aqueles cujas maldades são perdoadas,E cujos pecados são cobertos.

Bem-aventurado o homem a quem o Senhor não imputa o pecado.

Comentário

A imputação é quando Deus atribui a alguém ou pecado ou justiça. Em outras palavras, Deus decide se alguém é justo ou injusto. Aqui em capítulo quatro, Paulo usa esta palavra para descrever como Deus atribui (ou imputa) a justiça sem obras a crentes em Jesus Cristo.

Os ensinos de Paulo sobre imputação não eram novos, mas já eram ensinados nas Sagradas Escrituras. O primeiro livro da Bíblia, Gênesis, registra a imputação de justiça a Abraão por Deus. De todos as obras boas e más de Abraão, havia uma coisa importante a Deus—sua fé. Quando confiou em Deus, Deus lhe imputou esta fé por (ou, como) justiça (v.3). Isto é, embora Abraão, sendo pecador, não tivesse justiça aceitável, Deus lhe deu a justiça de Cristo pela fé. Você pode ler mais sobre a fé de Abraão e a justiça lhe imputada em Gn 15.


Deus não deve nada para ninguém; porém, se alguém tentar fazer qualquer obra para merecer o galardão, é como se Deus fosse seu devidor. Os melhores esforços do homem, porém, não são nada para Deus, mas sim trapo de imundícia (Is 64:6), tanto que não somente é impossível merecer o galardão, mas também é uma ideia bastante tola.

Os homens que fazem qualquer obra para merecer o galardão não confiam na justiça de Jesus Cristo, e não têm considerado a necessidade de terem seus pecados perdoados.

Paulo ensina que os homens que esperam ser suficientemente bons (ou, justos) a Deus (por praticar boas obras) não estão dependendo da “graça” de Deus. Àqueles, porém, que crêem que Deus justifica suas vidas ímpias através de Jesus Cristo, a sua fé é imputada como “justiça” (v.5).

O maior rei de Israel, Davi, era um tremendo homem de Deus. Ele disse que um homem está feliz (“bem-aventurado” vv.6 e 7) não quando vive uma vida perfeita, mas quando Deus não imputa sua vida imperfeita contra ele. Aquele homem tem experimentado perdão—pecado nenhum será lhe imputado.

KingDavid

Perguntas Interativas

  1. O que Abraão fez que levou Deus a atribuir-lhe justiça?
  2. Segundo o que é o galardão imputado àquele que faz qualquer obra?
  3. Quem disse: “Bem-aventurados aqueles cujas maldades são perdoadas, e cujos pecados são cobertos”?

Palavras-Chave

  • Abraão – Homem que os judeus consideram o seu pai; porém, na verdade ele é o pai de todos os que crêem
  • Bem-aventurado – Feliz
  • Bem-aventurados – Felizes
  • Carne – Aqui, a habilidade do homem ao invés da de Deus
  • Davi – O maior rei de Israel no Velho Testamento
  • Sagradas Escrituras – Aqui, os escritos distintamente autorados por Deus conhecidos como os livros velhotestamentários: Gênesis a Malaquias
  • Gloriar, se – Gabar; Ostentar
  • Graça – A bondade de Deus dada ao crente ainda que não a mereça
  • Ímpio – Sem Deus
  • Imputada – Atribuída; aqui, algo dado um atributo por causa de outro atributo
  • Imputado – Atribuído; aqui, algo dado um atributo por causa de outro atributo
  • Justiça – Aquilo que alcança o padrão de Deus
  • Justificado – Não culpado diante de Deus
  • Maldades – Pecados; más obras
  • Obras – Aqui, esforços humanos feitos para agradar a Deus
  • Pecado(s) – Desobediência(s) contra Deus
  • Perdoadas – Absolvidas; libertadas da penalidade do pecado

RM006 | Romanos 1:7b a 12 | Paulo Revela o Seu Coração

Texto Bíblico | A Oração Evangelho de Paulo | 1.1.2

Graça e paz de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo.

Primeiramente dou graças ao meu Deus por Jesus Cristo, acerca de vós todos, porque em todo o mundo é anunciada a vossa .

Porque Deus, a quem sirvo em meu espírito, no evangelho de seu Filho, me é testemunha de como incessantemente faço menção de vós,

10 Pedindo sempre em minhas orações que nalgum tempo, pela vontade de Deus, se me ofereça boa ocasião de ir ter convosco.

11 Porque desejo ver-vos, para vos comunicar algum dom espiritual, a fim de que sejais confortados;

12 Isto é, para que juntamente convosco eu seja consolado pela fé mútua, assim vossa como minha.

Comentário

Paulo incluiu uma oração na sua introdução. Desejava que os Romanos tivessem a bênção de Deus (“graça” v.7) nos seus esforços e que a paz de Deus estivesse nos seus corações.

Para crédito de Paulo, em vez de amargura por não ser o pregador responsável pela fé deles, ele mostrou uma atitude muito grata sem inveja. Estava feliz que eles não somente tinham fé, mas que a fé tinha sido publicada por todo o mundo. Paulo, portanto, enfatizou que, com Deus como a sua testemunha, não estava fazendo o ministério do evangelho para ser apenas louvado pelos homens; ele estava servindo no evangelho, para o louvor de Deus—como ele disse, “em meu espírito,” (v.9). Ele sabia que no fim da vida o que importa não é o que o homem acha das suas obras, mas o que Deus acha. Como Provérbios 16:2 diz, “Todos os caminhos do homem são puros aos seus olhos, mas o Senhor pesa o espírito.” (Para um estudo mais avançado, compara o uso da palavra “espírito” in v. 9 com o uso dela em Rm 2:29; 7:6. Note que esta palavra não começa com letra maiúscula.

Também, considere a expressão “em todo o mundo é anunciada a vossa fé” em luz de Cl 1:6, 23. A palavra “mundo” quer dizer [1] todos os povos da terra; [2] todo o mundo conhecido; ou, [3] simplesmente, que qualquer pessoa no mundo que conhecia os romanos também conhecia a sua fé? Note Rm 15:20-24.)

Os homens de Deus são homens que oram. Regularmente oram sobre o que mais lhes importa. Paulo se interessou profundamente na fé dos romanos. Queria que ela seja estabelecida; portanto, continuava a orar por ela. Pedia para Deus lhe dar uma viagem bem sucedida a Roma para que pudesse dar ao povo sã doutrina (“algum dom espiritual” v.11) a fim de que fossem fortalecidos, feitos estáveis (“confortados” ) na sua fé. Ele sabia que isto beneficiava os romanos e ele também. Como ele falou, “para que juntamente convosco eu seja consolado pela fé mútua, assim vossa como minha” (v.12). Isto é a comunhão verdadeira do evangelho, porque se revolve por volta da fé em Jesus Cristo sem a desordem dos assuntos, atrações, agendas e atitudes deste mundo.

Perguntas Interativas

  1. Por que Paulo deu graças a Deus?
  2. Paulo incessantemente fazia menção dos romanos em oração pedindo o que?
  3. O que daria consolação para Paulo e para os romanos?

Palavras-Chave

  • Comunicar – Dar
  • Confortados – Aqui, Fortalecidos ou feitos firmes na fé
  • Dom Espiritual – Aqui, uma compreensão mais profunda de Deus e da Sua Palavra com respeito ao evangelho de Jesus Cristo
  • Espírito – Aqui, o interior de Paulo
  • Evangelho – As boas novas da obra completa de Jesus Cristo para salvar a humanidade do pecado
  • – Aqui, Crença em Jesus Cristo para salvação do pecado
  • mútua – Aqui, confiança em Jesus Cristo como o único e suficiente Salvador do pecado que ambos Paulo e os crentes romanos tinham
  • Graça – Aqui, o favor de Deus sobre o Seu povo
  • Pai – Aqui, Deus, como aquele que é responsável pelo nascimento espiritual de todos na Sua família por fé em Jesus Cristo
  • Senhor – O título dado a Jesus expressando que Ele é Deus e rei
  • Vontade de Deus – O principal desejo de Deus