RM002 | Romanos | Introdução Histórica para Romanos

Deus ama a humanidade. Toda a humanidade, porém, tem pecado. A justiça de Deus, que iguala o Seu amor, requer que Ele castigue a humanidade pelo pecado. De qual maneira pode Deus, que ama toda a humanidade com amor infinito, ainda preservar a vida do homem e permanecer justo? A solução era punir um substituto voluntário cuja vida não era estragada pelo pecado. O Filho de Deus, Jesus Cristo, voluntariamente se tornou o substituto do homem. Foi morto numa cruz de madeira, depois de viver uma vida sem pecado na terra, cuja morte abriu a porta para o perdão da humanidade por Deus.

Jesus nasceu dentre os judeus, o povo especialmente escolhido de Deus. Eles erradamente eram convencidos que sua herança nacional privilegiou-lhes a ter um relacionamento mais perto de Deus. Eles supunham, (que desde que tivessem pessoalmente recebido a Lei direitamente de Deus), que eram superiores sobre outros homens, especificamente os gentios. Os judeus viviam vidas rígidas, com certeza, mas naõ segundo os mandamentos da Lei. Na verdade, eles colocaram interpretações artificiais na Lei que cresciam num corpo de ensinos tão grandes que os separavam do coração da Lei. Jesus vivia segundo o coração da Lei, em toda justiça. Sua vida e pregação, portanto, entraram em grande conflito com os judeus—especialmente, seus líderes. Eles mau-entendiam que suas ações violavam a Lei, quando, na verdade, Jesus simplesmente violavam as suas tradições erradas. Jesus conhecia o coração da Lei, e perfeitamente o seguia.

Jesus pregava aos judeus que eles deveriam se arrepender e voltar à Lei. Ele era o Rei prometido, nascido para reinar sobre os judeus e sobre o mundo, mas suas vidas más não eram suficientes para o seu reino. Ele lhes dizia que suas vidas precisavam ser transformadas para que pudéssem ser adequadas para o reino. Havia aquelas poucas pessoas que percebiam a sua inabilidade para guardar o coração da Lei; elas começavam a seguir Jesus. A maioria dos homens, porém, rejeitavam Jesus. Seus ensinos eram tão contraditórios às tradições judeus e à sua cultura que se interpretavam como blasfêmia contra Deus.

A raiva dos judeus aumentou enquanto a vida justa de Jesus e a Sua pregação contra o pecado danificavam a reputação deles, especialmente quando eram autenticadas por seu poder de sarar os doentes dentre o povo. O líderes judeus mentiam sobre Jesus até que o povo fosse convencido que esta pessoa que fazia de milagres era digno de morte. Deus Pai e Jesus esperavam esta reação; Eles também esperavam que a conspiração a matar Jesus negativamente revelaria a corrupção pecaminosa da humanidade, mas positivamente forneceria a morte necessária para apagar o pecado do homem. Jesus nem lutava contra os judeus nem discutia contra as suas ações. Em silêncio, permitiu-lhes O espancar de forma brutal, zombar dEle e cuspir nEle. Finalmente, O crucificaram numa cruz, como se fosse criminoso vulgar. Os poucos que seguiam Jesus fugiram com pavor e confusão.

A vida e a morte de Jesus eram prognosticadas centenas de anos antes que tudo isso acontecesse, mas parece que relativamente ninguém percebia o vínculo profético. Suas tradições erradas não somente os separavam da Lei, mas também, e mais tragicamente, do seu conhecimento de Jesus Cristo. Não era até Jesus Cristo ressuscitou dentre os mortos e aparecia aos seus discípulos que os homens começavam a perceber quem Jesus realmente era. Seus corações começavam a arder enquanto Ele favala. Ele pacientemente lhes mostrava o que as Escrituras diziam da sua vida, da sua morte e da sua ressurreição. Isto continuou por quarenta dias, depois do qual ele foi arrebatado numa nuvem para o céu. Os discípulos O assistiram ascender, mas somente para ser questionados pelos anjos. Seus corações se preocuparam com Sua volta. Os anjos lhes informaram que Jesus Cristo certamente voltaria da mesma maneira na qual saiu.

Antes de ascender ao céu, o Senhor Jesus disse aos seus discípulos que sua missão estava apenas começando. Eles seriam testemunhas dEle diante dos judeus e dos gentios; porém, precisavam esperar em Jerusalém até Deus deu-lhes poder para esta tarefa. Eles esperavam mesmo por este poder, que veio quando o Espírito Santo desceu nEles uns poucos dias depois. Destes seguidores, o apóstolo Pedro era o líder. Ele pregava principalmente aos judeus. Deus O usava poderosamente para convencer os homens de Jesus; porém, muitos judeus negavam os seus ensinos, assim como negavam os ensinos de Jesus.

Jesus Cristo queria a mensagem da sua ressurreição a ser pregada aos gentios também. O apóstolo Paulo se tornou o pregador aos gentios. Embora no início poucos confiassem nele, se tornou o maior pregador do evangelho do primeiro século. Também, se tornou o escritor da maioria do Novo Testamento, incluindo o livro essencial de Romanos. A cidade de Roma era a maior cidade no mundo naquela época. A grande quantidade de transito internacional ocupava as ruas. Fazia que este lugar fosse um lugar excelente para distribuir a mensagem do evangelho. Paulo desejava muito estar com os seguidores de Jesus que moravam lá, mas devido a certos obstáculos, era adiado. O livro de Romanos ia diante dele como a revelação do seu coração e também como a do coração de Deus. Ajudando a sua credibilidade, demonstrava o entendimento profundo que ele tinha da obra de Jesus Cristo para salvar o home do pecado.

Roma

Paisagem de Roma

O livro de Romanos se tornou o maior livro escrito que explica o significado do evangelho de Jesus Cristo. O Espírito Santo guiava Paulo enquanto escrevia este livro; o conteúdo ecoa o toque de Deus nele—é realmente um livro que transforma vidas. Os fatos históricos de Jesus Cristo são registrados em Mateus, Marcos, Lucas e João, e Ele era profetizado em Gênesis a Malaquias, mas é Romanos que verdadeiramente expõe à humanidade a importância toda deles.

Que Deus o guia enquanto você estuda este livro precioso! Achará seus ensinos sem preço. Quer seja crente ou não, uma olhada com cuidado aos seus conteúdos afeitará o seu pensamento e tem o poder para transformar a sua vida. Nossa oração é que você não simplesmente o leia, mas que você o creia para sua própria salvação do pecado. Que você se torne um dos muitos que já se tornaram a Jesus Cristo. E, esperamos que assim como você entende melhor a sua salvação, você também valorizará cada vez mais o seu Salvador!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s